quarta-feira, 29 de julho de 2009

VERSOS MALEDITOS

Não quero conselho amigo
Para eu largar de beber.
Quem não fuma, quem não bebe,
Que alegria pode ter?

No fundo de um alambique
Quero a minha sepultura,
Pois mesmo depois de morto
Quero estar na fartura.

Mandei fazer uma ponte
De madeira, de canela,
Pra passar toda a cachaça
Da ponte pra minha goela.

A cachaça na garganta
Escorrega como o quiabo;
Quando chega na cabeça
Faz arte do diabo...

Um comentário:

Poetano disse...

KKKkkkkkkk gostei muito ! isso é showwwww,já que não tem como seguir o teu blog, vai ficar entre meus favoritos , valeu mesmo , vc escreve, muito bem , e é verdade sem uma cachacinha...só esqueçeu de falar que muié com cachaça em uma noitada é melhor ainda rsrs, valeu !